Asas
“Asas para que vos quero?”

Talvez para um vôo pelo mundo...

Quem sabe, para um mergulhar profundo...
Ou talvez para chegar até o mar.

Esses mares nunca antes navegados...

Esses mares, com lembranças do passado,

De frágeis naus, a lhe desafiar.


Asas, da imaginação do navegante,

Que pelo mar viu monstros horripilantes,

E se encantou com sereias a cantar.


Asas, que deram a Ulisses força de voltar,

Que a fúria de Poseidon sobreviveu,

Para realizar o objetivo, sonho seu,

De, para sua bela ítaca, retornar.


Assas, que tenho em meu viver,

Qual gaivota, e que me faz vencer,

Toda tormenta de nuvens,

Que possam, um dia, meu céu ameaçar.

“Asas, pra que vos quero?”

Vos quero...simplesmente...

Para poder voar...

Nenhum comentário: